Brumadinho: dimensões desta tragédia na saúde

04/02/2019



 A tragédia em Brumadinho tem dimensões incalculavelmente extensas para

 

todas as pessoas que, de uma ou de outra forma, participam diretamente e/ou atuam na busca por vítimas ou por animais que ainda tem alguma chance de sobreviver.

O primeiro momento é o de extremo estresse, raiva, tensão e dor. Os familiares dos que foram encontrados mortos vivem a dor do luto entrelaçada com os sentimentos de inconformismo e raiva, posto que a morte do ser querido poderia ter sido evitada, não fosse a incompetência, a irresponsabilidade e o descaso pela segurança das pessoas que ali trabalhavam ou estavam.

Os familiares dos que estão desaparecidos vivem a agonia da espera de uma notícia que colocará fim à esperança de um reencontro com o ser querido. Viverão também o luto e a dor da perda irremediável.

Os que estão socorrendo as vítimas – especialmente os bombeiros – são heróis incansáveis que se arrastaram na lama imunda, cheia de minério tóxico, exalando um cheiro assustador e terrível, na esperança de salvar mais uma vida ou na dor de resgatar mais um corpo. O estresse físico e mental é absolutamente inevitável.

 

Todas estas pessoas passam por uma situação de estresse que pode ter consequências graves para a saúde física e mental e por isso necessitam de apoio médico e psicológico.

 

Todos os que tiveram contato com a lama correm o risco de intoxicação por metais pesados. Por isso, fiquem alerta aos sinais de náusea, vômito, cefaleia, diarreia, dor no corpo, coceira ou manchas vermelhas na pele. O melhor é procurar rapidamente um médico para avaliação e orientação.

Não utilizem a água do Rio Paraopeba para absolutamente nada e muito menos para beber. As pessoas que estão na região devem se alimentar saudavelmente e principalmente tomar muita água limpa e potável para hidratar o organismo. Muito importante: coloquem todas as vacinas em dia. Principalmente a da febre amarela.


Fonte:https://g1.globo.com/bemestar/blog/ana-escobar/post/2019/02/04/brumadinho-dimensoes-desta-tragedia-na-saude.ghtml

 

:: Voltar